terça-feira, 21 de novembro de 2017

Mepapa

Não sei muito bem como vos contar tudo o que está a decorrer em Mepapa. É difícil distanciar-me e fazer-vos uma descrição formal da nossa actividade. Digo nossa porque é graças a todos vós que contribuem para esta causa nobre e é graças à APARF que posso cuidar dos leprosos de Mepapa. Vão-me desculpar se vos falo em nome pessoal, mas podem ter a certeza que não esqueço que este é um esforço conjunto. Nosso!

A actividade que vou desenvolvendo também ela é um conjunto de várias actividades. Como sabem, prioritário é o tratamento médico nas suas 4 vertentes: olhos (muitas conjuntivites e infecções graves!), fisioterapia, úlceras, hidratação da pele. As pessoas estão francamente contentes e manifestam-no: as que nem precisam de qualquer tratamento vêm agradecer o eu tratar tão bem dos “corpos” dos doentes; as que se alegram porque o sofrimento minorou e as úlceras começaram a sarar; as que se regozijam porque pela 1ª vez em muitos anos passaram a “estação seca” sem gretas que rapidamente se transformam em úlceras…

Cada vez vão aparecendo mais pessoas (algumas de outras aldeias) para serem tratadas e também aparece gente com toda a espécie de queixas: tosse, dores de cabeça, diarreias, constipações, crianças anémicas e subnutridas, problemas de ciática e, há dias, até uma cabeça partida se me apresentou…


A todos procuro atender quer através da nossa farmácia, quer procurando medicamentos nos postos de saúde. (…)

Ana Maria (Voluntária da APARF ao serviço dos Leprosos)

Sem comentários:

Enviar um comentário